Mario Luis Ribeiro



Palestrante: Mario Luis Ribeiro (GALP)

Palestra: : Desenvolvimento de metodologias de inspeção para mitigação do fenómeno do SCC CO2 em dutos flexíveis operacionais no pré sal recorrendo à indústria nacional.

Mini Cv: Mario Luis Ribeiro was graduated in Metallurgical and Materials Engineering in the State University of North Fluminense (UENF), Rio de Janeiro, Brazil. Later on, his completed a Master in Electric Engineering at Pontifícia Catholic University of Rio de Janeiro, PUC-RJ and a PhD in Oceanic Engineering at Federal University of Rio de Janeiro (UFRJ).

Sinopse: O cenário de produção de petróleo em águas profundas no Brasil optou pelo uso de dutos flexíveis para aplicações de injeção de gás e produção. Em pesquisas recentes foi avaliado que um dos principais danos em dutos flexíveis é decorrente do fenómeno SCC CO2 (Stress Corrosion Crack - CO2), causando danos nas armaduras estruturais dos dutos flexíveis. Nesta oportunidade serão apresentadas ferramentas de inspeção baseada nas técnicas de UT e CT Scanner desenvolvidas junto a industria nacional para inspeções de dutos flexíveis submarinos em profundidade de 2500 metros de lâmina de água, com o desenvolvimento customizado de metodologias de detecção da presença de água no espaço anular e dimensionamento de danos estruturais nas armaduras de tração e pressão, visando a continuidade operacional dos mesmos e capacitação da industria nacional.
Os métodos customizados no desenvolvimento contam com um embasamento teório sólido amparado por recursos de simulações numéricas de deformação e inspeção, testes laboratoriais em diferentes amostras de dutos flexíveis e critérios de interpretação balisados pelo uso de algoritmos para interpretação e cálculo automatizado dos dados obtidos.
As técnicas ultrassônicas possuem grandes aplicações na indústria, sendo esta de grande valia na aplicação em dutos flexíveis. A presença de água no anular de um duto flexível permite criar condições mais favoráveis para a aplicação de técnicas ultrassônicas ao longo das camadas de interesse. Por outro lado, a pressão exercida por meio da lâmina de água gera maior contato entre as camadas de um duto flexível, podendo assim resultar em falsos positivos na detecção. Já as técnicas mais sofisticadas como de tomografia computadorizada industrial, permitem avaliar a presença de danos nas camadas metálicas sem a influência da deformação gerada pela lâmina de água ou a presença da mesma no espaço anular de dutos flexíveis, no entanto, também é uma técnica volumétrica em potencial que permite detectar e dimensionar trincas e a presença de água, com alta resolução e recursos automatizados.
Contudo, estas ferramentas com tecnologias de inspeção volumétrica foram customizadas para a aplicação, e com isso, possuem grande potencial para atender a demanda nacional e internacional com confiabilidade, redução de custos e riscos operacionais, mitigando os efeitos de falsos positivos mapeados e permitindo uma intervenção a avaliação continua sem paradas operacionais.