Carlos Frederico Trotta Matt



Palestrante: Carlos Frederico Trotta Matt (Cepel)

Palestra: Monitoramento da integridade estrutural de cabos condutores de linhas de transmissão com base em medidas de vibração e em técnicas probabilísticas de modelagem computacional.

Mini Cv: Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997), mestrado em Engenharia Mecânica (1999) e doutorado (2003) em Engenharia Mecânica pela Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia COPPE/UFRJ . Pesquisador do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica e atualmente responsável pelo Laboratório de Mecânica e Dinâmica de Estruturas. Suas áreas de atuação são dinâmica, vibrações mecânicas e transferência de calor em componentes e sistemas de geração e transmissão de energia elétrica, com ênfase em avaliação de integridade estrutural e estimativa de vida remanescente.

Sinopse: Cabos são estruturas flexíveis constituídas por várias de camadas de fios entrelaçados entre si na forma de hélice. Apresentam elevada rigidez axial e resistem a elevadas cargas mecânicas de tração. São utilizados em diversas aplicações das engenharias civil, mecânica, aeronáutica e elétrica. Cabos são utilizados nas linhas de transmissão como elementos responsáveis pela transmissão de grandes quantidades de energia elétrica produzida nas unidades geradoras (como, por exemplo, usinas hidrelétricas, termelétricas, parques eólicos). A vibração mecânica induzida pelo vento é um problema crítico e muito comum nas linhas de transmissão. A fadiga é o principal mecanismo responsável pela ruptura dos fios constituintes do cabo, em razão da natureza cíclica do carregamento. Ela pode trazer consequências catastróficas, como a ruptura completa do cabo condutor e a interrupção no fornecimento de energia elétrica.
O objetivo da palestra é apresentar os principais fundamentos da vibração mecânica induzida pelo vento em cabos condutores de linhas de transmissão e a metodologia desenvolvida no CEPEL para acompanhamento da condição estrutural de cabos condutores, isto é, para detecção e localização de defeitos nos estágios iniciais, antes que falhas catastróficas ocorram. A metodologia baseia-se na combinação de informações extraídas de sinais de vibração coletados por sensores instalados na linha e de previsões oriundas de modelo computacional para o comportamento dinâmico de cabos condutores. A ideia é auxiliar as equipes de operação e manutenção de linhas quanto à otimização das paradas programadas, e evitar desligamentos não programados da linha, a partir do acompanhamento da evolução dos defeitos.